Tenha um mentor e aumente suas possibilidades de acerto!

images

Café Com Ideias: Hoje trataremos de um tema importantíssimo e cada vez mais necessário para o crescimento pessoal e profissional. Quando vimos o mundo por um único ângulo, reduzimos as possibilidades de ampliar ideias e projetos, agora, se conseguimos visualizá-lo de forma mais abrangente, nos tornamos mais acessíveis a ideias e consequentemente nos tornamos mais assertivos também! Isso pode acontecer com o apoio de uma pessoa que admiramos e que sempre que necessário, irá nos colocar nos “trilhos”, se preciso for. Este é o papel do verdadeiro  “Mentor”!

Mentor significado: “Indivíduo experiente que guia (dá conselhos) uma outra pessoa; guia ou mestre.
Indivíduo que direciona, desenvolve, produz ou cria projetos, ideias, obras etc.”

Mentor Intelectual: “Pessoa responsável pelo desenvolvimento e/ou idealização de algo cuja prática influência os comportamentos de uma outra pessoa.”

O termo mentor vem do grego, se referia a amigo e conselheiro de Telêmico. Este conselheiro apoiava a família enquanto o pai se ausentava na guerra de Tróia. À partir daí, mentor passou a ser sinônimo de alguém que compartilha sua experiência, sabedoria e conhecimento com os outros.

Ou seja, o mentor é aquela pessoa que ajuda a dar um direcionamento tanto na vida pessoal como na vida profissional, podendo atender em ambas as partes, desde que se estabeleça previamente como será a “relação”. Alguns mentores preferem não aconselhar na vida particular das pessoas, pelo fato de serem confundidos com psicólogos, psicanalistas ou algo do gênero.

Mas por que ter um mentor e como conseguir um?

Eu sempre tive mentor, desde que descobri a sua importância. A sensação que temos é de não termos apenas dois olhos e sim quatro, seis, depende do número de mentores que temos (dois é o ideal).

Por exemplo: Aristóteles foi mentor de Alexandre o Grande, Peter Drucker de Jim Collins.

Meus mentores? Desde o início e além de sempre presente está sempre me mentoreando é o Mauro Condé gestor do  malucomgwordpress.com. Mais recente e apenas por consulta através de leitura, Richard Branson da rede “Like a Virgin”. E tenho também um mentor que  me auxilia sempre quando o assunto é “redes sociais” Charles Souza. Como é maravilhoso ter “mentores”, eu recomendo!

O mentor precisa ser uma pessoa que acrescente e muito algo em sua vida ou carreira, aquela pessoa que dará bons conselhos e puxará sua orelha se necessário for. Deve ser bem sucedido (a) no aspecto espiritual, ter visão e claro, acima de tudo, ter bom senso. Para escolher o mentor, basta pensar em uma pessoa que mais admira, que é resolvida, sabe lidar com desafios e claro, convidá-la para ser seu (a) mentor (a). Existem casos que nem convidamos, como o Richard Branson que nem sonha ser um dos meus mentores, assim como dever ter vários seguidores. O Charles Souza vai descobrir que é meu mentor, quando ler este artigo. O Mauro Condé já sabe, aliás, foi o único que recebeu o convite oficial. Agora, não confunda um Coach com um mentor. O Coach você contrata (o que gera um investimento financeiro) o mentor pode ser voluntário. Apesar de que na prática, o Coach é um mentor e um mentor é um Coach. Complicado não é? Mas o nosso foco agora é no mentor:

Primeiro passo, o convite:

É preciso utilizar uma ferramenta imprescindível: a paciência, fazendo o convite e não pressionando um sim:

-“ Fulano (a)…eu te admiro muito, como pessoa e profissional, por isso, gostaria de convidá-lo (a)  a ser meu mentor. Não precisa dizer agora de prontidão, pense com carinho. O que eu espero de você são conselhos, pois sei que farão a diferença em minha vida, ou carreira.”

Pronto! A probabilidade de ouvir um não é quase nula, mas se ouvir, jamais insista, ou estará dando um tiro no próprio pé. Entenda desta forma: “Eu não consigo passar as minhas ideias!” Agradeça, parte pra outro (a) e bola pra frente, não fique questionando e não leve para o lado pessoal.

Agora você conseguiu um mentor? Aqui vão umas dicas:

Não faça do seu mentor uma “bola de cristal”, “cartomante” ou coisa parecida. O mentor não é advinha e nem lê o futuro. Utilize sua sabedoria em dosagens e nunca pendure nele, como se fosse uma tábua de salvação. Ao precisar de seus conselhos, sinalize: “Fulano (a), preciso muito falar com você, quando puder me retorne, por gentileza?” E jamais comece a falar desenfreadamente.

Estabeleça uma relação de confiança e ao pedir conselhos, dê feedback sempre que possível, ou parecerá um navio naufragado.

É muito importante se tornar mentor de alguém também, independente de possuir um mentor ou não. Em um cenário altamente competitivo, onde as pessoas cada vez mais precisam uma das outras, podemos nominar de “ Ajuda mútua”. Quando aconselhamos alguém a fazer algo melhor, automaticamente, melhoramos, uma vez que vimos o seu crescimento. Educação e informação jamais devem ser armazenadas, uma vez que poderá enferrujar, como ferramentas mal utilizadas. 

Espero que encontre um excelente mentor, e se tiver dúvida, deixe seu comentário, estarei à disposição para ajudá-lo (a). 

Abraços,

Claudia Menezes.

Esta entrada foi publicada em Café Com Idéias. ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s