A vida começa aos 40!

Imagem

 

Sempre ouvia falar que a vida começava aos 40 anos. Cheguei a assistir a um vídeo fantástico: SUN (encontra-se neste blog, em melhores vídeos). Então percebi que  a vida começa aos 40, simplesmente porque nesta fase as pessoas adquirem experiências suficientes e costumam errar menos. Existem várias fases na nossa vida, todas cheias de tribulações, ansiedades, frustrações e prazeres. Quando criança, brincamos de ser adultos, gostamos de vestir roupas de adultos, usar maquiagem, fingir que dirigimos, ouvir conversas de adultos e etc. Quando adolescentes, começamos a aumentar a idade, uma vez que agindo assim, temos em mente que conquistamos mais credibilidade ao parecermos mais velhos. Quando adultos, queremos parecer mais jovens, tendo atitude jovens, linguagem jovem e comportamento jovem. Na velhice, certamente, iremos parecer crianças, tendo atitudes muitas vezes infantis, e demonstrando carência, para obtermos mais atenção. Ou seja, sempre mudamos o nosso ciclo mental, isso porque agindo assim, podemos interpretar e muitas vezes fugir da realidade do momento. Passem a observar o comportamento de uma criança no meio de adultos, de um adolescente no meio de adultos, de um adulto no meio de adolescentes e de um idoso no meio de adultos, crianças e adolescentes. 

Quando chega-se aos 40 muitas fazes já foram vividas, muitos erros já foram cometidos, muitas decepções, alegrias, tristezas. Nesta fase, as pessoas começam a se sentir como num campo minado: “Epa..se eu pisar ali” , “Hum..isso vale a pena” e assim sucessivamente. Chamamos de “experiências vividas”, bem ou mal. Nosso cérebro, claro, processa imediatamente a sensação que teremos ao reviver todos aqueles momentos. Outro fato interessante, é que aprendemos a lidar melhor com a dor, pois sabemos que é inevitável, que virá e que passará como tudo na vida. Já quem tem pouca experiência, tem medo, sofre por antecipação e em demasia. Existe também aquela consciência de que o natural do ser humano é declinar, ou seja, a medida em que envelhece, a tendência é deixar de ter tanta flexibilidade, saúde, disposição e energia; com isso a consciência de que para se ter longevidade, é necessário, óbvio, de muito cuidado. Então, naturalmente as pessoas começam a se cuidar mais, vigiar o stress, cuidar da mente, corpo, espírito e por que não arriscar mais? 

As mulheres aos 40 se sentem mais experientes, assertivas, sensuais e seguras. Os homens, mais atraentes e desejados. Claro que tem exceções. O que na verdade explica esta segurança e vitalidade, é a experiência de vida adquirida. Tanto da vida que passou, como a que virá. 

Na verdade, a vida é um ciclo e sempre se renova, em todas as idades, uma vez que sempre vivemos experiências novas, convivemos com pessoas diferentes, mudamos de ares, de lares, de amores, comemos coisas diferentes, ouvimos notícias diferentes e somos diferentes. A grande lição que devemos tirar de tudo isso é: ” amar incondicionalmente e viver cada segundo de nossas vidas como se fosse o último”, na verdade, um dia será mesmo. Muita longevidade! Claudia Menezes.

Anúncios
Esta entrada foi publicada em Sem categoria com as etiquetas , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , . ligação permanente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s